Instituto de Zootecnia
Busca
História

A criação do Instituto de Zootecnia (IZ) e demais institutos desta universidade, no início da década de 1970, teve por objetivo maior, facilitar, pela concentração temática, o desenvolvimento das atividades de ensino, pesquisa e extensão relacionados com a zootecnia (ver Box), em época em que se descortinava a necessidade de maior especialização na área do conhecimento que, até então, era fragmentada nos currículos dos cursos de agronomia e medicina veterinária. A sua criação contribuiu para a instalação do Curso de Graduação em Zootecnia em nossa universidade, o segundo do país, cujo primeiro exame vestibular ocorreu no início de 1970. O IZ é, portanto,  um desdobramento do antigo Departamento de Zootecnia.

Uma curiosidade marca a atual localização de sua sede administrativa: funciona no mesmo edifício-sede do antigo Instituto de Zootecnia, vinculado ao Ministério da Agricultura (IZ-MA),  aqui localizado antes mesmo da inauguração do campus Seropédica da nossa universidade a qual, juntamente com o IZ-MA, fazia parte da estrutura do Centro Nacional de Ensino e Pesquisa Agronômica  (CNEPA), também órgão do Ministério da Agricultura. Tal fato leva algumas pessoas a indagarem, por exemplo, o porquê da referência como “Escolinha do IZ” à uma escola de ensino médio ainda existente neste município. Naquela época, dadas as dificuldades de ensino e transporte para os filhos de servidores já residentes na área, foi criada uma escola de ensino fundamental num prédio anexo ao IZ-MA, onde funcionou por mais de trinta anos, até sua transferência para o local atual de sua sede.

Registra-se, em favor da história do atual IZ, o nome do Professor Octávio Domingues, engenheiro-agrônomo, que incansável, e idealisticamente, batalhou pela constituição do curso superior de zootecnia, da nossa e de outras universidades. O primeiro diretor do IZ, na configuração atual, foi o Professor Eurico Cortêz, referenciado pela comunidade universitária como “general”, por conta de sua origem do exército brasileiro onde foi general médico-veterinário. Era, simultaneamente, professor do Instituto de Veterinária. Foi sucedido pelo Professor Vicente de Paulo Graça, também médico veterinário e que já havia ocupado o cargo de diretor do antigo IZ-MA. Professor Vicente Graça trouxe, com sua experiência, uma nova dinâmica ao ensino, principalmente com a infra-estrutura física representada pela consolidação dos setores de produção animal. Na seqüência ocuparam o cargo os professores Nei Queiroz Silva, Jorge Carlos Dias de Sousa, José Paulo de Oliveira, Nelson Jorge Moraes Matos, Luis César Crisóstomo e, atualmente, Fernando Augusto Curvello, egressos, com a exceção do penúltimo, de cursos de graduação da própria universidade.

Em 1996 um marco importante, foi a aprovação, pelas instâncias e órgãos competentes, da criação do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, atendendo a uma aspiração antiga do corpo docente, preocupado com as transformações que vinham sendo observadas no ensino universitário do país, principalmente na natureza e volume das  pesquisas. Atualmente no IZ, é patente a preocupação com a garantia da manutenção e mesmo a evolução da qualidade, com a infra-estrutura e pessoal disponíveis, bem como uma maior integração da graduação com a pós-graduação. 

 

 

Zootecnia é a ciência aplicada, que estuda e aperfeiçoa os meios de promover a adaptação econômica do animal ao ambiente criatório e deste aos animais com fins econômicos. Ultimamente tem-se enfatizado a necessidade de se aliar técnicas de produção com o bem-estar animal, assegurando ao consumidor alimento de qualidade produzido dentro dos princípios da ética.

 

 

 

 


© 2011 - IZ - UFRRJ | Créditos Desenvolvedor: COINFO
E-mail: coinfosuporte@ufrrj.br